{ACMA} - O tal (re)começo

04:23


Olá pessoal, esta é a minha primeira participação no projeto ACMA- A cultura mora aqui, criado pela Ju do Cor sem fim, que para fugir um pouco dessa blogosfera onde, na maioria das vezes, se limita a moda, maquiagem, beleza e essas coisas, estamos espalhando mais cultura por esse mundo virtual.


Nesse mês de janeiro, o tema proposto foi (re)começo, eu não poderia deixar de falar dos refugiados, um tema tão retrógrado e ao mesmo tempo tão atual.

Primeiramente, temos que entender: o que é um refugiado?

Refugiado é qualquer pessoa que foge de seu país por motivos como perseguições étnicas, políticas, religiosas, conflitos internos e etc.
Eles não têm opção senão fugir, imaginem como deve ser aterrorizante acordar em uma madrugada com o barulho de um bombardeamento, ou pior... Nem conseguir dormir com medo de não acordar mais.

Existem outras situações também, como as perseguições étnicas e religiosas, imaginem vocês terem que mudar de país porque não aceitam sua crença.

As coisas parecem ruins, não é? E se eu disser que pode piorar? Pois é! Várias pessoas que tentam mudar o rumo de sua vida e sair dessa situação, não vêem outra opção senão tentar atravessar o mar mediterrâneo (partem do Oriente médio) em direção à Europa, mas nem sempre conseguem chegar ao seu destino, como foi o caso de  Aylan, a criança síria afogada na costa da Turquia, em que a foto do pequeno chocou a todos.

Mas Ray, você só vai trazer notícias ruins?

Calma! É aqui que a história se encaixa com o tema do mês, o (re)começo que milhões de pessoas vivem nos países que as acolhem.


Chegando ao seu destino, diversas famílias vão para os abrigos e começam uma nova vida.

O (re)começo deles acaba sendo não somente deles, mas também de quem os cercam. A população de tal país também vai sofrer essa mudança, será normal ver no meio da rua pessoas com vestimentas diferentes, com véu, falando outras línguas e isso querendo ou não irá influenciar em nossas vidas.

Percebi que estamos em contante (re)começo, sempre que  alguém decide mudar, essa pessoa está (re)começando, quando falhamos e tentamos novamente estamos (re)começando.
Se esse recomeço é tão comum em nossas vidas, porque para alguns é tão difícil aceitar o (re)começo do próximo?

"Temos sempre que nos colocar no lugar dos outros." Essa pode ser a frase mais clichê, porém vai ser também a mais verdadeira.


Quem quiser participar do projeto, é só entrar em contato pelo e-mail corsemfim@gmail.com . Qualquer blogger/youtuber pode participar! Não falaremos de moda, outfits, maquilhagem e temas mais femininos. Não precisa participar todos os meses!


Blogs fundadores:

Blogs convidados:


Você poderá gostar também

22 comentários

  1. Gostei muito, muito, muito do teu post! É bom ler uma perspetiva diferente deste tema já tão falado - é, sem dúvida, um recomeço, não só para quem vem mas também para quem recebe. Quem me dera que toda a gente pensasse assim!

    Um beijinho,
    Bia do Bookaholic.

    ResponderExcluir
  2. adorei a ideia que tiveste para o post e tocaste num assunto tão importante. A verdade é que estamos constantemente a enfrentar recomeços só que uns são mais importantes que outros
    beijinhos

    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. É tão bom ver que ainda há gente que pensa assim! Hoje em dia parece se ninguém está contente com o que tem, mas ninguém pensa nestas pessoas que não têm realmente nada.

    http://primavera-estacional.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito e é mesmo isso, basta perder uns segundos e pensar como seria se acontecesse connosco, talvez algumas opiniões fossem diferentes. Beijinhos *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaa*--* fico feliz que você tenha gostado!

      Excluir
  5. Parabéns pela forma como abordaste o tema geral do acma.
    Tomar a decisão de fugir do país, arriscando a vida só para nos tentarmos salvar, deve ser dos recomeços mais difíceis de sempre.

    Beijinhos
    Daniela
    Blog Cidade do Pecado | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  6. Bom post, Ray. E tão pertinente...parece que o mundo tem estado a dormir em relação a este assunto. E agora com o Trump, parece que estamos a regressar à Idade Média...temos que manter os olhos e o coração abertos!

    Jiji

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, viu! Não podemos relaxar e deixar a mídia nos 'guiar' com opiniões já prontas.

      Excluir
  7. Realmente foi uma excelente abordagem ao tema do (Re)Começo! :) Infelizmente as televisões e os jornais só falam nos problemas, mas também se devia procurar os casos de sucesso em que as pessoas se integraram e tem uma nova vida! :)

    ​Eléctrico 28:​​ Descobre o melhor que Lisboa tem para oferecer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade!!
      E obrigada ^^ fico feliz que você tenha gostado da abordagem.

      Excluir
  8. Lindo post, apoiadíssimo! Quando a gente se coloca no lugar das outras pessoas, aprendemos a ser mais tolerantes e compreendemos melhor o mundo. <3

    ResponderExcluir
  9. Um excelente tema para trazer a lume. Gostei bastante do teu post e da tua visão. Parabéns!
    Beijinhos

    http://shesatcandyland.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Me alegro muito que você tenha gostado.

      Excluir
  10. Adorei o post!! Tão bom haver este género de alertas para não deixar as pessoas se esquecerem que o problema dos refugiados ainda existe e ainda é real!!
    Beijinhos *

    http://chique-e-geek.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir
  11. super interessante, adorei a tua visao das coisas. finalmente alguem que se lembra que por muito que queiramos reclamar de algo, ha sempre alguem que sonhava poder estar nas nossas condições
    beijinhos, jess
    girlygirlsthinkpink.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso! Muito obrigada por reservar seu tempo para comentar sua opinião também^^ fico muito feliz!

      Excluir